segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Marcas de expressão.

Elas falam por si só. Elas dizem se você sorriu muito! Elas são consequências dos seus sentimentos.

domingo, 30 de janeiro de 2011

Capitalismo

Porque todos nós somos dependentes dele. E quem não for eu admiro muito. Realmente, admiro mesmo.

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

-

Vejamos, quem de nós é o mais forte: eu sorria enquanto as lágrimas tentavam escapar do meu rosto, você, simplesmente sorria. Qualquer um diria que o mais forte aqui é você. Mas, um dia os papéis se inverterão e ai sim, eu quero ver se você vai aguentar tão perfeitamente como eu.
Por Julia Aleixo.
  Era exatamente o que eu sentira.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Desejo contínuo.


“Bem, olha só o que eu achei. Cavalos marinhos!”
 Eu sempre quis dizer esta frase.

O mundo lá fora

Um amor. Duas pessoas desentendidas. E de quebra, mais uma magoada. O que sugere? Um... leilão? É isto mesmo? E os sentimentos de uma pessoa que vai ficar por fora disso? "Ah, que se dane!"
Então vamos lá, vamos por tudo na mesa. As cartas estão bem aí, façam as suas apostas. O mundo é tão assim hoje em dia. É como se tudo fosse um grande leilão. O palhaço é você. E que vença o melhor!

Tudo mudar.

“Lua de prata no céu, o brilho das estrelas no chão. Tenho certeza que não sonhava. A noite linda continuava e a voz tão doce que me falava: O mundo pertence a nós.”
 Dê-me um momento desses, e te juro, terás minha felicidade. Mas bem, juras de amor são tão clichês. E qual amor não é clichê? É tudo sempre tão clichê. É clichê quando você se pega suspirando por alguém, ou até com raiva de si mesmo por estar pensando tanto nesse alguém. É clichê quando você para e cai em uma realidade absoluta e diz pra si mesmo ou pra quem quiser escutar: É, eu acho que estou apaixonado. E daí por diante, pode-se considerar que a sua vida mudou. Meu Deus, quão clichê é isso?
E eu prezarei por este momento.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Inteligência a parte.

Inteligente é aquele que passa por inúmeros problemas consciente de que quando tudo acabar vai ver que os mesmos são menores do que muitos outros alheios e vai dar risada disso tudo. Assim mesmo é encarar a vida de bom humor.

In a good mood

Bom humor. Se você não tê-lo por si mesmo, quem é que vai ter?

Afinal

O que é melhor? Estar seguro ou arrependido?

Deixa estar

Bem, acho que já basta. Eu só acho que eu me cansei. Na verdade não totalmente, vamos ter paciência. Eu só acho que me rendi. É! Eu me rendo. Lavo as minhas mãos. Agora você vai ter que ir pelos seus princípios, e se quiser opinião, peça-a. Não vou mais sair correndo atrás perguntando o que houve, e nem se você esta bem. E se quiser saber, estou bem, obrigada. Passar bem.

I felt that

Eu sabia. Eu sabia que os meus sentimentos por você ainda estavam aqui. Eles estavam dormindo. Mas estavam prontos pra acordar a qualquer hora, era só você despertá-los. Eu bem esperava que eles ainda estivessem prontos quando você decidisse acordá-los. Mesmo sabendo que eles ainda possam estar aqui, eu os renego. Eu não os quero mais. São inúteis. São coisas que mesmo sabendo que é algo que faz pouco tempo, já faz parte de um passado distante. E o passado, pra mim, é só lembrança de o que um dia foi bom, e passou. É algo inesquecível. E isto é bom, não?

domingo, 23 de janeiro de 2011

Eu x Eu

Eu sou meio termo. Eu sempre disse ser assim, estava sempre no meio. Mas como as coisas mudam! Eu  descobri que também sou contraditória. Perdi as contas de quantas vezes fui extremista. Eu queria sempre mais. Se o tempo estava frio agradável, eu queria extremamente frio para que eu pudesse me enrolar com inúmeros lençóis. E se estivesse um clima meio quentinho, eu queria muito quente pra quando eu fosse tomar banho eu sentisse tanto prazer quanto me deitar depois de um dia corrido e de uma alta carga de trabalho. Aí eu via que nem sempre eu era o meio termo que dizia ser. É bom se desafiar, se contradizer. Saber que a sua mente, você, pode ir muito além do que você pensa que já está no se limite. É bom ser constantemente ilimitada.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Isso acontece.

Trecho de Papo Reto - Charlie Brown Jr.:
Otário, eu vou te avisar, o teu intelecto é de mosca de bar. Você deixou ela de lado para falar com seus amigos, sobre suas coisas chatas. Ela deu brecha e eu me aproximei, porque eu me fortaleço é na sua falha. Ela estava ali sozinha querendo atenção e alguém pra conversar. Você deixou ela de lado. Vai pagar pela mancada, pode acreditar. Então já era, eu vou fazer de um jeito que ela não vai esquecer. Se for já era, eu vou fazer de um jeito que ela não vai esquecer.

-  Isso realmente acontece. Abra seus olhos. De verdade. Você pode estar a um fio de perder a pessoa que mais ama. Haverão pessoas que farão "de um jeito que ela não vai esquecer". Então já era.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

É Papai. II


Sinto-me quentinha e aconchegante. Tão aconchegante quanto um suéter de lã feito à mão. Obrigada por me abraçar novamente, Papai.
 Que cheiro bom tem Você. Sinto a natureza. O meu cheiro preferido. O cheiro das arvores, o cheiro das gotas de chuva caindo no chão quente. E eu sei que é Você presente em tudo isso. Você é toda coisa simples que há no mundo. Cada qual com a sua perfeição. Você é milagre. Eu gosto especialmente de Você, Papai. Sei que gosta especialmente de mim também.

O equilibrio da loucura.


Você algum dia já foi a minha sanidade. Alguma vez, pelo menos. Agora que tudo se foi, está mais fácil de controlar. Na verdade, está mais prazeroso. E não mais aquele receio de que só com você eu tenho a sanidade em si. Mas que coisa louca. Agora está tudo melhor. Agora posso ter a sã e a insanidade a hora que quiser. E não mais só quando estiver com você. Sentimento de medo e realização ao mesmo tempo. Que prazer conhecer vocês. Loucura e sanidade juntas! Vocês têm gosto agridoce.

domingo, 16 de janeiro de 2011

É Papai. I

 Tinha que acontecer assim, então aconteceu. Despedidas são dolorosas. É, sei que são. Mas, diga-se de passagem, que elas servem pra nos trazer algo melhor do que já havia lá. Senão, Deus não as teria inventado. Costumo chamar Deus de Papai. Tão intimo, deve ter pensado. Mas é desse jeito que me sinto com ele. Me sinto bem quando estou com Papai. Ou seja, me sinto bem sempre. Me sinto bem até mesmo quando choro, pois eu sei que isso é só mais uma prova que Papai me deu. E que ele ta do meu lado, todo orgulhoso me vendo ultrapassar toda a tempestade, pra ver um lugar lindo, parecido com o paraíso, do outro lado. É, ele sempre estará comigo. Porque quando todos desaparecem do seu lado, você verá que isso é só uma ilusão... Porque Papai vai estar lá. Mesmo que você não queira enxergar. Verá que bastante coisa boa a gente nem enxerga e nem da valor. Verá que perdeu o que tinha tanto. Verá que se acomodou. Se arrependerá. Se arrependerá, mas irá se recuperar tão rápido que nem irá perceber. Talvez aprenderá. Talvez não. Isso é Papai quem dita. E isso é você quem vive. Dê valor à Papai. Dê valor a todas as pessoas que te cercam e que realmente te quer bem. Porque elas sim são únicas, elas sim vão te confortar. Elas te querem bem, assim como Papai. É clichê, mas, Papai te ama, Papai é fiel. E essas palavras são perfeitamente corretas.

Feels good inside.

Oh yeah, it's better now.

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Guess I'll just close my eyes.

Acho que eu só vou fechar os meus olhos para isso. É. É justamente o que farei. Mas... É! Vou me permitir abri-los as vezes. Todos nós precisamos de um choque de realidade. Sendo que só para isso eu vou fechar os meus olhos. E vou rir disso também. Agora, no meio disso e quando acabar.

All the time

Os meus pensamentos estão realmente girando em torno de mim. Posso colher um aqui, outro ali. Posso fazer como se fosse um rodizio, escolher o que eu quiser, e sem pagar. Quer coisa melhor que pensar? Pensar é um belo dom humano. Ah, posso simplesmente escrevê-los aqui. Posso ouvi-los e segui-los. Posso confiar neles! Mesmo eles sendo traiçoeiros algumas vezes.  Posso dita-los pra você, se você quiser ouvi-los. Afinal, às vezes eles falam mais alto mesmo.

O mundo e o tribunal.


Alguma vez você já se sentiu em um tribunal? Onde o réu é você? Já se sentiu sendo julgado por uns e defendido por outros? E sabendo que no final quem vai dar o veredicto é justamente a pessoa que está contra você?
 Tento dar os fatos, tento dar as provas. Parece-me que nada adianta. Nada é tão plausível. Então, isso quer dizer que sou eu a culpada? NÃO!
 Vou dar a volta por cima. Vou ser o juiz deste caso. E vou dar o réu como inocente. Ele é inocente. Nos meus olhos. Só estou dando a volta por cima. Estou fazendo como o mundo, girando. O mundo gira, não gira?

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Questão de personalidade

Você tem personalidade. E eu gosto dela. Poque eu tenho que gostar tanto da sua personalidade?
Todos devem saber que na verdade, eu a quero. Eu quero o seu modo de agir. Eu quero o seu modo de pensar. Eu quero não me preocupar como você não se preocupa. Eu queria ser como você. Por isso deve ser, que eu te admiro tanto.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Pensamentos inuteis

Eu não queria nem me importar. Mas eu me importo. É como se quanto mais eu não quisesse uma coisa, mais eu a sentisse. Tenho planos em minha mente. E quero segui-los. Quero dar o troco na mesma moeda. Quero lhe tratar do mesmo modo que você me trata. Quero te esquecer. Mas por outro lado, você me faz bem. Você também me trata bem. E nem quero te pedir pra você me tratar melhor que você vem com: Quer que eu lhe trate mal mesmo?
  Você é divertido, você gosta de mim, você é bonito, você tem personalidade. Eu tenho você e você me tem. O que há de errado que só EU vejo?
Eu nem queria chorar. Não queria ao menos derramar uma lagrima. Se bem que eu já estou chorando. Sentimentos inuteis.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

It's easy as one, two, three and four.

 Cada um tem um poeta em si. Qualquer um pode ser um pensador. Basta se dar a este luxo, pensar. Saber pensar, bem dizendo. É só parar, é só estar em sintonia consigo mesmo. Por a cabeça pra funcionar. E deixe-os fluir. É tão fácil quanto piscar os olhos. Se não conseguir completá-los ou não sair como desejava, deixe-os subentendidos mesmo. Assim podem surgir bons pensamentos. E abrir portas pra outros.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Você quem o faz

Basicamente, se considere ilimitado. Depois você vê o que os outros possam pensar sobre você. Aí se esqueça dos pensamentos dos mesmos. E simplesmente, viva à meia tampa das opiniões alheias. Elas muitas vezes importam, mas saiba coá-las.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Nuvens e estrelas

As nuvens engolem lentamente parte das estrelas brilhantes e reluzentes. Isso sim é um milagre, ao natural. É como se as nuvens tivessem uma função além de estar lá, limpar o céu ao decorrer da noite até o amanhecer. E é assim que fica sem estrelas durante o dia.

Desconfiança

Nunca se sabe quando tem alguém bem atrás de você.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Fragilidade e raiva

Você esta tão frágil a ponto de que se uma brisa lhe tocar, você se desfaz. E você esta com tanta raiva que se uma onda se quebrar sobre você, você continuará imóvel.
 - Inspirada em Amanda Albuquerque. (E as suas desavenças amorosas e suas mudanças de humor).

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Cicatriz fantasma

Era um armário. Tinha um armário. E tinha eu. Tentei escalá-lo, mas foi em vão. Lembro-me de tê-lo visto despencar contra mim, como se tivesse pisado em falso. E assim surgiu uma cicatriz desaparecida. Bem na minha testa.

Assentir com a cabeça+uma expressão irônica

Eu sempre consigo me safar dos problemas. A minha tática é infalível. E não. De jeito nenhum eu vou contá-la pra você. Descubra-a.

Uma contradição certa.

Temos todo o tempo do mundo. Não temos tempo a perder.

Little Death

Como será quando eu morrer? Como será que a morte tratará a minha alma? Será que ela irá afagá-la em seu colo ou só irá jogá-la por cima de seus ombros? Aliás, como será a minha alma neste dia e quais serão as cores do céu no mesmo? Incógnitas. Mas eu sei que ela sabe exatamente como, quando e quais as cores serão. Ela sempre sabe, na verdade.
   Palavras baseadas no livro A Menina que Roubava Livros.

domingo, 2 de janeiro de 2011

Basta

Você só precisa aprender uma coisa sobre mim: Eu sou sincera e eu falo o que eu penso. O resto, é resto, é você quem tira os seus conceitos e tenta entender os meus principios.

sábado, 1 de janeiro de 2011

Uma criança com o seu olhar

Cor dos olhos. Uma coisa bonita e insignificante ao mesmo tempo. Pelo menos pra mim, agora, neste momento. Quando criança, os achava fascinantes. Pensava que cada pessoa enxergava em cores diferentes, de acordo com sua cor de olho. Crianças, como sempre, ingênuas e inocentes. Talvez eu fosse uma delas. Mas só talvez.

Errrrrr

Sou louca porque não mereço a insanidade do mundo de hoje.

Realidade

Não estou conseguindo me desprender da realidade. Não mais. Nem ler livros me tira daqui. Não mais.

Dois Mil e Onze

Pode entrar, 2011. Eu estava mesmo esperando por você.